Menu
Buscarquarta, 24 de julho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
20°C
unigran24
Saúde

O que fazer para consumir os quilos extras 'adquiridos' no final do ano

08 janeiro 2017 - 15h24

As festas de fim de ano geralmente trazem alguns quilos a mais de presente. Depois de tantos banquetes compartilhados com a família, costuma vir um certo peso na consciência e uma vontade de voltar à rotina normal de alimentação.

Muita gente já começa o ano fazendo dietas extremas para tentar eliminar os quilos extras que vieram com Natal e Ano Novo. Os tais processos de desintoxicação geralmente significam ingerir apenas ervas, suplementos alimentares, e produtos que se classificam como "naturais" – além de muito, muito líquido.

Sicredi

Mas essa combinação pode ter efeitos nocivos para o organismo, como mostra um caso apresentado na publicação médica "British Medical Journal" há pouco dias alertando para as consequências que se pode ter com a ingestão exagerada de ervas e líquidos. "O conceito de consumir água e líquidos em excesso como uma forma de limpar e purificar o corpo é muito popular", afirma a revista.

"A desintoxicação do Ano Novo usando produtos naturais também. Mas seu consumo também pode trazer inevitavelmente efeitos secundários", adverte.

Os médicos contam que, depois de apresentar um quadro de comportamento estranho, confusão, convulsões e bruximo, uma mulher de 47 anos foi internada na UTI em um hospital na Inglaterra.

Nos dias anteriores, ela havia consumido água e diversos tipos de chá, assim como ervas, além de vitaminas e probióticos. A paciente recebeu um diagnóstico de hiponatremia, uma condição que pode ser perigosa e que tem como característica a diminuição dos níveis de sódio no sangue – ele é importante porque ajuda a controlar a quantidade de água nas células.

O mito da desintoxicação

No que diz respeito à ideia de desintoxicação, a Associação Dietética Britânica considera que o conceito não faz sentido.

"Não há bebidas, nem comprimidos que fazem magia. Nós temos vários órgãos que se encarregam de desintoxicar o corpo continuamente: a pele, os rins, o fígado e os intestinos", disse um porta-voz da associação.

Laura Wyness, nutricionista e pesquisadora do Centro de Desenvolvimento de Inovação Alimentícia na Escócia, disse à BBC que concorda com esse ponto. "A desintoxicação é um mito publicitário, não um fato nutricional. Ela requer jejum e consumo excessivo de líquidos, o que pode refletir numa perda de peso na balança, mas o que se elimina em muitos casos é apenas água, músculo e carboidratos que o corpo arameza, e não gordura", afirmou.

"Quando a desintoxicação 'acaba', a pessoa se sente mais cansada e com menos energia. E o mais provável é que esses quilos que ela perdeu voltem com rapidez."

O que fazer, então?

Há outros caminhos mais saudáveis para se eliminar o peso adquirido no fim de ano. Comece a colocar mudanças pequenas em sua dieta, e ficará mais fácil adaptar a rotina. Por exemplo: comece a caminhar 20 minutos todos os dias na hora do almoço, aumente o consumo de frutas diariamente etc. Uma vez que isso passe a ser algo rotineiro para você, será mais fácil adicionar mais mudanças.

Evite as distrações quando estiver comendo. Fazer alguma atividade enquanto come pode fazer com que você consuma mais do que precisa. É o clássico exemplo da televisão. Coma devagar, desfrute cada sabor, mastigue bem a comida. Lembre-se de que o cérebro precisa de 15 minutos para receber a mensagem do estômago de que está satisfeito. Com informações do canal Bem Estar do portal G1