Menu
Buscarquinta, 13 de junho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
32°C
unigran24
banner100
Naviraí

Investigado por causar acidente com morte é assassinado

25 julho 2022 - 08h45Por G1

Homem de 53 anos, identificado como Osvaldeci Rodrigues, foi morto a tiros na manhã deste domingo, dia 24 de julho, em Naviraí – cidade a 342 quilômetros de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul.

Informações preliminares apontam que o crime foi motivado por vingança a morte de um motociclista atropelado pela vítima no mês passado. O autor dos disparos é procurado pela polícia.

Polícia Civil foi avisada sobre o homicídio por volta das 11h30. A Polícia Militar já estava no local, uma casa da Avenida Pantanal, quando as equipes investigações e perícia chegaram.

A vítima estava dentro de um banheiro que fica no quintal da residência, com várias ferimentos e já sem vida.

Testemunhas contaram que o autor do crime pulou o muro para entrar na casa já armado, encurralou Osvaldeci no banheiro e disparou.

Segundo a perícia, sete tiros atingiram o homem: um na cabeça e dois no rosto, além da coxa, braço e abdômen.

Depois de matar o morador, o suspeito pulou novamente o muro e fugiu. O filho de Osvaldeci, a nora e duas crianças também estavam na casa no momento e reconheceram o homem.

Segundo a delegada Sayara Quinteiro Martins Baetz, que foi ao local neste domingo, o principal suspeito é irmão de um motociclista morto por Osvaldeci em um acidente no mês passado.

“A principal hipótese é que o crime foi motivado por vingança pela morte do motociclista. O irmão dele é procurado”, reforçou a delegada.

O acidente

Já era fim de tarde do dia 1º de junho quando Osvaldeci atingiu Claudemir dos Santos Oliveira. Ele dirigia um ônibus e “atropelou” o motociclista, que estava parado na via.

Ele tentou fugir, mas foi perseguido por uma testemunha e acabou preso pela Polícia Militar. Como estava com visíveis sinais de embriaguez, fez o teste do bafômetro que comprovou a presença de álcool no organismo.

Detido, o homem afirmou que trabalha no transporte de boias-frias e não viu o motociclista parado na rua porque ele estava com os faróis apagados.

Em depoimento, explicou que quando percebeu a vítima, não tinha mais como frear. Depois que atropelou o motociclista, fugiu por medo de ser agredido pelas pessoas que estavam na região.

Osvaldeci foi liberado pela justiça no dia seguinte ao crime. Para responder ao processo em liberdade, teve a habilitação suspensa, foi proibido de frequentar bares e de sair da cidade por mais de sete dias sem autorização judicial.