Menu
Buscarsábado, 25 de junho de 2022
(67) 99913-8196
°max
°min
FAUSTO MATTO GROSSO

O papel pedagógico da Terceira Via

21 maio 2022 - 10h25Por Redação Douranews

Não se sabe ainda o que será da terceira via, aliás, quarta se considerarmos Ciro Gomes, mas uma coisa é certa, ela demonstra que há um campo democrático e progressista mais amplo que o PT.

Tendo claro que o adversário principal é o bolsonarismo, é preciso dar um recado para o PT de que é preciso mudar sua política econômica terceiro-mundista, de favorecimento do sistema bancário, assumir as responsabilidades pelos seus malfeitos e mudar radicalmente seu enfoque hegemonista nas alianças.

A discussão econômica terá que ser voltada para o futuro e não para o passado. O mundo da ex-querda, expressão cunhada por Cristovam Buarque, não mais existe, e foi superado pela realidade da nova economia da informação e do conhecimento.

A crítica dos malfeitos é importante para garantir e criar confiança de que um novo governo não estará também vulnerável à corrupção e vulnerável ao tráfico de influências. Quanto ao hegemonismo, quem já fez alianças com esse partido já sentiu na carne o que isso significa, inclusive com as tentativas de o PT de controlar tais aliados.

As tentativas para uma candidatura da chamada terceira via passaram por grandes dificuldades, mas parece que terão curso com a concentração em torno do nome de Simone Tebet. Esse espaço estará disponível para a participação da esquerda democrática e das demais forças progressistas. Será uma candidatura de centro.

Simone tem tudo para crescer, tem baixa rejeição e é favorecida pela sua condição de ser mulher. Ganhou projeção com a CPI da Covid onde demonstrou competência técnica e política.

Estamos ainda longe das eleições, já que as campanhas só serão autorizadas a partir de agosto, ou seja, muita agua ainda passará por baixo da ponte. Explorada até o limite essa candidatura da terceira via, de centro, ajudará no sentido da explicitação de que o país não tem só dois lados. Só em um segundo turno haverá a condição de agrupamento anti-bolsonaro, se ele ainda estiver na disputa.

* É Professor aposentado da UFMS e membro do Grupo Conjuntura