Menu
Buscarterça, 21 de maio de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
26°C
Política

Base demonstra confiança na aprovação da PEC do teto dos gastos

25 outubro 2016 - 19h48

Líderes governistas na Câmara dos Deputados estão confiantes na aprovação em segundo turno da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que limita os gastos públicos e deve ser votada nesta terça-feira (25) pelos deputados. Eles, junto a outros integrantes da base aliada, participaram de um encontro na residência oficial da Câmara com o presidente da República, Michel Temer, e o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na noite de ontem.

Líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-SE) afirmou que governo está "muito confiante" na aprovação da PEC 241. Em entrevista ao Portal Planalto, Moura ressaltou que a vitória por 366 votos a favor da proposta no primeiro turno reforça a união da base aliada. “A base está unida, a base sabe da importância da aprovação da PEC, sabe as vantagens da aprovação da PEC.”

Na visão dos aliados, a PEC vai permitir a volta do crescimento e devolver aos brasileiros os "12 milhões de empregos perdidos”. Líder do PTB, Jovair Arantes (GO) entende que a presença do presidente da República no encontro de ontem foi importante para o governo aumentar o número de deputados favoráveis à proposta de emenda à Constituição.

“A presença do presidente aqui, a presença do presidente da Câmara e de todas as lideranças dos partidos políticos que compõem a base aliada se fazem absolutamente importante também no contexto de trazer mais e mais votos. Então, eu acredito que nós teremos uma votação tranquila, e vamos aprovar essa PEC, que ela é de fundamental importância para o Brasil”, disse Arantes.

Para André Moura, a aprovação de outras propostas apresentadas pelo governo é resultado do diálogo do Palácio do Planalto com os parlamentares. “Nós temos colecionado vitórias, e essas vitórias têm sido possibilitadas graças, principalmente, a esse diálogo do presidente Michel Temer e de toda sua equipe, todos os ministros, que dialogam, que tiram dúvidas, mas que acima de tudo sabem respeitar o Parlamento”, disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também