Menu
Buscarterça, 21 de maio de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
16°C
Agronegócio

MS abre a segunda etapa da campanha contra aftosa

01 novembro 2016 - 17h31

Começa nesta terça-feira (1) a segunda etapa da campanha contra a febre aftosa em Mato Grosso do Sul. A abertura oficial ocorreu às 8h30 na Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande, em uma solenidade que reuniu lideranças do setor produtivo e autoridades do governo do estado.

Segundo a Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), a vacinação vai até o dia 30 deste mês nas regiões do Planalto e Fronteira e até o dia 15 de dezembro no Pantanal. Os criadores do Planalto e Fronteira têm que vacinar todos os animais com até 24 meses, enquanto que os do Pantanal o rebanho inteiro.

Da mesma forma que a rodada anterior, o período para que a agência seja comunicada da imunização do rebanho pelos produtores vai até 15 dias após encerrada a etapa.

Há oito anos com o status de zona livre de febre aftosa com vacinação, sem nenhum incidente registrado, desde então, Mato Grosso do Sul tem se mantido entre os três estados com melhor percentual de cobertura vacinal do país, conforme a Sepaf (Secretaria estadual de Produção e Agricultura Familiar).

De acordo com a Secretaria, desde a incidência da doença há 10 anos no estado, os bons resultados obtidos nas campanhas contra a febre aftosa vem se repetindo. Aliada ao cumprimento de compromissos como a identificação individual de todo rebanho da fronteira e ações permanentes de vigilância, a excelência vacinal contribuiu significativamente para a liberação das exportações de carne bovina in natura da região de fronteira, para a União Europeia e adesão do Estado ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-Poa), medidas que vão ampliar a competitividade da carne produzida em Mato Grosso do Sul.

Conforme a Sepaf, Mato Grosso do Sul conta hoje com fiscalização móvel, postos fixos, ações de vigilância nas propriedades, cadastro georreferenciado de todas as propriedades de fronteira e a Agência ainda realiza intensa fiscalização durante o período de aplicação da vacina, visando garantir a eficiência dos trabalhos.