Menu
Buscarterça, 21 de maio de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
26°C
Brasil

Polícia Federal prende 11 por suspeita de fraude ao Enem 2016

07 novembro 2016 - 11h32

O segundo dia de provas do Enem teve questões de matemática seguindo a tendência dos vestibulares e português considerado fácil, segundo professores ouvidos pelo G1. Entre os temas que caíram na prova estão trechos de obras de escritores como Clarice Lispector, Ariano Suassuna, Luís Fernando Veríssimo, João Cabral de Melo Neto e Ana Cristina Cesar. Canções de Chico Buarque e Paul McCartney também inspiraram questões da prova de linguagens. Uma das personalidades citadas na prova foi a atleta paralímpica Terezinha Guilhermina.

Em linguagens apareceram questões sobre o consumismo, a conscientização de doar sangue e o uso do celular no trânsito. Em matemática, estudantes encontraram o mosquito Aedes aegypti duas vezes entre as 45 questões. Uma delas citou o Liraa, programa de pesquisa do governo que busca o índice de contaminação do mosquito nas casas, conforme reportagem do jornal OGlobo.

O tema da redação foi "Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil", um texto considerado por professoras ouvidas pelo G1 pouco surpreendente, mas que podia incentivar a fuga ao tema. O tema uniu líderes religiosos e ateu na defesa do respeito. Entre os textos de apoio estavam o artigo 208 do Código Penal, que fala sobre as penas para ofensas de cunho religioso, um texto creditado ao Ministério Público do Rio de Janeiro falando sobre a laicidade do estado, um texto do Jornal do Senado que explicava os limites da liberdade de expressão, lembrando, por exemplo, que agressão ou ofensa a alguém baseadas na sua religião são crimes inafiançáveis.

A Polícia Federal realizou neste domingo (6) operações em pelo menos oito estados para combater fraudes contra o Exame Nacional do Ensino Médio. Segundo a PF, 11 pessoas foram presas. De acordo com o ministro da Educação, Mendonça Filho, o índice de abstenção do Enem 2016 foi de 30%. Em 2015, o índice foi de 27,6%. O número de eliminados, nos dois dias de prova, foi 768. Em 2014, a abstenção foi 28,9%; em 2013, 29,7%; em 2012, 27,9%. Já em 2011, 26,4% dos candidatos deixaram de fazer o exame; já em 2010, o índice foi 28,8% e em 2009, 27,7%.

Os papeis não utilizados nesta edição do exame, que somam 78 toneladas, serão reciclados e reutilizados nas provas de 3 e 4 de dezembro – para os alunos que foram afetados pelo adiamento da avaliação. Ao todo, 270 mil estudantes farão o Enem em dezembro. O ministro informou ainda que o adiamento do Enem causou cerca de R$ 15 milhões de prejuízo. O gabarito das provas do Enem será divulgado na manhã de quarta-feira (9), segundo informou Maria Inês Fini, presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), que participou da Coletiva de Imprensa junto com o ministro após as provas do final de semana.