Menu
Buscarterça, 16 de julho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
10°C
unigran24
Cultura

Câmara de Dourados entrega o Prêmio Marçal de Souza segunda-feira

18 novembro 2016 - 11h39

A Câmara de Dourados entrega nesta segunda-feira (21), às 18 horas, em sessão solene, o “Prêmio Marçal de Souza Tupã'y”. Serão homenageadas a professora Renata Lourenço, a escritora Ruth Hellmann Claudino e a Faind (Faculdade Intercultural Indígena) da UFGD. Na sessão serão entregues os prêmios dos anos de 2015 e 2016. O Prêmio Marçal de Souza é conferido a pessoas que tenham se destacado na produção jornalística, artística, literária ou cientifica com temas voltados à problemática indígena, conforme prevê o Decreto Legislativo 058/1994 que instituiu a comenda. É um dos principais prêmios voltados à valorização do trabalho em prol do índio no Mato Grosso do Sul.

2015

Sicredi

Renata Lourenço e Ruth Hellmann são as homenageadas de 2015. Nesse ano também concorreu ao prêmio a professora e diretora de estúdio de balé Blanche Torres. Renata Lourenço e Ruth Hellmann foram escolhidas para receber o Prêmio Marçal de Souza pela inclusão da questão indígena no seu trabalho literário, e, principalmente, na área da educação, que era a principal bandeira do índio Marçal de Souza Tupã 'Y.

Renata possui graduação em história pela UFMS, em 1992, é mestre em história também pela UFMS, em 2001, e doutora em história pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, em 2007. Tem experiência na área de ensino de história com ênfase história regional, indígena, história da educação, educação e diversidade étnico-racial.

Ruth Hellmann lançou o primeiro livro de poesias em 1990, com o título “Poemas Espontâneos”. De lá para cá escreveu vários livros, entre eles o trilingue (português, guarani e espanhol) “Upa-Upa”. Ruth já recebeu vários reconhecimentos e homenagens pelo trabalho. Também desenvolveu vários projetos de apoio e incentivo à cultura.

2016

A Faind foi escolhida para receber o prêmio, nesta edição de 2016, pelo trabalho com a população indígena do Estado do Mato Grosso do Sul, na formação e capacitação de profissionais indígenas, que atuam dentro das reservas e das aldeias. A Faculdade coordena a Licenciatura Intercultural Indígena Teko Arandu (Viver com Sabedoria), ofertadas aos povos indígenas Guaraní e Kaiowá desde 2006. Na Faind também está lotada o programa Saberes Indígenas na Escola, voltado para a produção de material didático indígena especifico. Em 2016 também concorreram ao prêmio Ariadne Freitas Bianchi de Oliveira e o Grupo de Teatro Mandi.