Menu
Buscarterça, 16 de julho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
10°C
unigran24
Saúde

Elias Ishy solicita criação do Fundo de Zoonoses

17 fevereiro 2017 - 15h43Por Assessoria

O vereador Elias Ishy solicitou à prefeitura de Dourados um estudo para criação do Fundo Municipal de Zoonoses. O parlamentar foi motivado devido a diversas reivindicações dos Agentes de Combate a Endemias – ACE, como quanto à falta de estrutura adequada para desenvolvimento de suas atividades. Entre estas, as ações de prevenção, controle, estruturação e capacitação pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses).

Segundo Ishy, essa é uma forma de aproveitar as ações que a categoria vem realizando e, consequentemente, melhorar o atendimento público e a eficiência do trabalho que é considerado tão importante à população. “Em tempos de dengue, chikungunya e zika vírus, bem como agora também a febre amarela, devemos entender o quanto esses trabalhadores são essenciais em nossa comunidade, na reorganização da atenção básica de saúde, na prevenção e no controle das doenças”, diz ele.

Sicredi

O vereador se reuniu recentemente com os membros do Sindicato Regional do Agente Comunitário e Agentes de Endemias (Sindracse) para ouvir as principais exigências da classe, além de tomar conhecimento sobre a situação de trabalho desses profissionais.
Após esse encontro, ele também indicou a gestão à disponibilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os trabalhadores.

Ishy também solicitou o estabelecimento de legislação definitiva para o pagamento de incentivo aos ACE e aos Agentes Comunitários de Saúde – ACS, conforme estabelecido no decreto nº 966, de 25 de março de 2014. De acordo com a categoria, a Lei estabeleceria, de forma definitiva, a remuneração. “Que esta administração que dê atenção especial a este pedido e que o mesmo possa ser atendido o mais breve possível”, enfatiza.

Ele lembra também que a sociedade pode participar do mandato enviando sugestões pelos endereços das redes sociais, como facebook, através do e-mail [email protected], ainda pelo telefone (67) 3410-0111 ou por meio de uma visita ao gabinete na Câmara.