Timber by EMSIEN-3 LTD
  • Black Guara
Quinta, 06 Setembro 2018 10:39

Palestras conscientizam sobre a beleza do parto humanizado, na Unigran Destaque

Escrito por
Tema abordado pelo curso de Fisioterapia da Unigran despertou grande curiosidade Tema abordado pelo curso de Fisioterapia da Unigran despertou grande curiosidade Assessoria

Conscientização e apoio ao parto humanizado. Esse foi o tema do Simpósio realizado pelo curso de Fisioterapia da Unigran com o intuito de, além de informar, evidenciar também os erros que não devem ser cometidos, prevenindo assim, atitudes que ocasionam a violência obstétrica.

Os acadêmicos lotaram o anfiteatro do bloco 1 da Instituição para assistir as palestras organizadas com a fisioterapeuta e doula Newelen Garcia e a médica obstetra Bethânia Ribas Manzano, ambas sobre a importância da humanização do parto.

De acordo com Simone Nihues, coordenadora do curso de Fisioterapia, o principal objetivo do Simpósio, que era o de conscientizar os estudantes, foi alcançado. “Nossa intenção era de que nossos alunos não cometessem qualquer tipo de violência obstétrica e para isso, o meio que encontramos foi o de trazer a informação através da experiência de duas profissionais que fazem a diferença quando o assunto é parto humanizado”, afirma.

O importante é que os futuros fisioterapeutas compreendam o que não devem fazer quando o assunto é o nascimento de uma criança e que não cometam atitudes que humilhem essas mulheres. O papel de qualquer profissional da saúde que compõe a equipe multidisciplinar é promover um parto humanizado. “A mãe e o bebê que recebem assistência adequada na hora do parto, com ou sem intervenção cirúrgica, com certeza não terão riscos durante o procedimento”, finaliza Nihues.

Uma a cada quatro mulheres sofrem violência obstétrica no Brasil, de acordo com os dados são da OMS (Organização Mundial da Saúde). O importante, então, é pelo menos abordar e compreender cada vez mais sobre essa realidade, afirma Bethânia Ribas Manzano, ginecologista e obstetra defensora do parto humanizado. “Muitas vezes as mulheres sofrem a violência dentro de casa, não apenas nos hospitais, clínicas, mas por parte dos maridos e até mesmo de pessoas da família e essa violência pode ter início ainda no começo da gravidez e perdurar até o pós-parto, tem gente que acha isso normal e é nosso dever combater esse tipo de atitude”, diz.

O caminho é longo e a luta precisa ser diária. Todos devem se unir na causa para tornar esse momento que é tão lindo e esperado pelas famílias, além de lindo, também prazeroso. Todas as mulheres, mães, tem o direito de trazer os filhos ao mundo de forma tranquila e com menor sofrimento possível. Esse é o trabalho da fisioterapeuta e doula Newelen Garcia. Há dez anos atuando na área da saúde da mulher, acompanha gestantes desde o início da gravidez até o momento do parto, garantindo que a futura mamãe tenha todo o amparo necessário.

“Eu me formei aqui na Unigran, voltar para minha casa e dizer para esses estudantes que precisamos, sim, ter informação para não cometer os mesmos erros, é fundamental, por isso eu me tornei doula e o meu trabalho pode ser resumido como um apoio emocional. Dentro desse apoio são diversas ramificações, de como a mulher está no momento, porque trabalhar com a mente dela influencia, muito, em todo o processo do parto. Então, iniciamos o processo de conhecimento e de como ajudá-la no dia do parto, confortando-a, e isso proporciona alívio emocional e físico”, conclui.

  • mistura
  • Unimed 38

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus