Menu
Buscarsábado, 13 de abril de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
25°C
Cultura

8 de Março, dia da Mulher - Uma data de luta, vitórias e resistência

08 março 2011 - 10h44Por Redação Douranews

Há quem diga que o "8 de março" precisa e deve ser comemorado. Por outro lado, também há opiniões diferentes, dizendo que muito ainda precisa ser feito para que se possa festejar a data.

Se alguns passos foram dados, avançando na questão de reconhecimento e respeito, muitos outros ainda serão necessários para que haja a ocupação do espaço que lhes é de direito, porém, por conta de uma formação que data de milhares de anos, nem sempre lhes foi permitido ocupar.

Infelizmente a data teve como seu marco inicial uma grande chacina, quando mais de uma centena de trabalhadoras foram assassinadas pelo simples fato de estar reivindicando direitos e correções de anormalidades a que eram submetidas.

Afinal, cumprir jornadas de trabalho que, de forma comum, alcançava 17 horas ininterruptas de uma verdadeira escravidão era, para os poderosos empresários uma obrigação, sem que se pudesse, sequer, pensar em reclamações ou outras atitudes que viessem de encontro àqueles que não iriam, jamais, reconhecer o direito humanitário da mulher.

Muitos avanços foram conseguidos desde aquele tempo, porém, até hoje, a luta das mulheres é diária, para que a cada dia novos passos sejam dados em busca da igualdade. Hoje, em todos os lugares, algum grupo representativo das mulheres faz algum ato, algum movimento, que além de marcar o Dia Internacional da Mulher, contribua para a melhor qualidade de vida em geral.

O Movimento das Mulheres Camponesas, por exemplo, busca a construção de um projeto de agricultura camponesa que integre a natureza e a sabedoria das mulheres. Dentre seus objetivos estão a garantia de políticas públicas que visem a produção diversificada e agroecológica de alimentos, mantendo a preservação da biodiversidade e o cuidado com o ambiente, entre outros sete itens no setor da agricultura.

Elas também buscam avanços na seguridade social, assistência social, direitos e incentivos à organização autônoma das mulheres e principalmente no enfrentamento à violência cometida contra as mulheres

Também está sendo divulgado o "Manifesto das Mulheres do Campo e da Cidade", onde elas reafirmam sua história de lutas, conquistas, resistências e enfrentamentos. Nesse documento, entre outras coisas, elas denunciam o uso de agrotóxicos de forma indiscriminada, tornando-se uma ameaça à vida humana e aos ecossistemas.

Diversas outras reivindicações são colocadas por um grupo formado pelo "Movimento de Mulheres Camponesas de Mato Grosso do Sul; Marcha Mundial de Mulheres de MS; Movimento Popular de Mulheres de Dourados; Mulheres Indígenas de Laranjeira Ñhanderú; Comitê de Defesa Popular de Dourados; Movimento de Economia Solidária de Dourados; MST; e Associação de Mulheres Rurais de Dourados - Força Feminina".

8 de Março

O Douranews deseja a todas as mulheres que, no futuro, não mais se comemore o Dia Internacional da Mulher, a cada 8 de março, mas sim que se consiga comemorar a cada dia do ano um dia de vitória e consecução de novos direitos, vantagens, respeito e vitórias.