Menu
Buscarquarta, 24 de julho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
21°C
unigran24
Educação

Délia diz a professores que quer deixar marca na Educação

07 fevereiro 2017 - 20h38

A prefeita Délia Razuk saudou, nesta segunda-feira (6), os novos concursados do grupo Magistério, que tomaram posse ao longo da semana passada e integram o corpo docente da Reme (Rede municipal de Ensino) a partir da volta às aulas para o ano letivo de 2017. As escolas estão sendo preparadas para recepcionar os alunos a partir do dia 13 de fevereiro.

Em cerimônia realizada no Teatro Municipal, e que antecedeu à palestra proferida pelo Promotor Público Cláudio Rogério Ferreira Gomes com o tema ‘Ética no serviço público’, a prefeita Délia falou do compromisso assumido em campanha de priorizar os servidores que se prepararam para o exercício da função.

Sicredi

“Quando assumi a Prefeitura, para o mandato interino de 120 dias [em outubro de 2010], solicitei um levantamento da estrutura de todas as Secretarias, e percebi a demanda da Educação. Agora, ao assumir este mandato, encontramos um concurso público em vigor, quase vencendo; por isso, a importância deste momento, de colocar vocês nas devidas funções”.

Délia Razuk lembrou que, dez anos depois, Dourados volta a preencher vagas na estrutura da Educação por meio de concurso público. “Vocês estudaram, se dedicaram, se prepararam para este momento, e são merecedores dessa oportunidade. Podem ter certeza de que será assim que vamos trabalhar, juntos, com alegria, para deixar a marca da administração na Educação”, concluiu.

Admiração

Na abertura da palestra aos novos concursados, o promotor Cláudio Rogério disse que não tinha tido ainda a oportunidade de conhecer a prefeita Délia Razuk, “mas quero dizer que já a admiro, porque sei o quanto é importante a pessoa se preparar para um concurso público e depois ter o privilégio de receber a posse, prestar o serviço para o qual se habilitou”. Ele desejou forças à prefeita “para superar as intempéries do mandato”.

“Uma das regras da administração pública, como prevê a nossa Constituição Federal, é que o servidor público seja admitido via concurso, e aqui, mais do que nunca, o que é correto na visão do administrador deve ser o que venha a ser justo para a sociedade. A administração faz justiça ao garantir a vaga para quem se preparou e, pela Educação, sem dúvida, é que vislumbramos a única saída para o Brasil melhorar, ainda que a longo prazo”, disse o representante do Ministério Público.