Menu
Buscarsexta, 23 de fevereiro de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
23°C
unigran 24
Educação

Simted cobra de Alan previsão de pagamento da folha de dezembro

08 janeiro 2021 - 20h40

A diretoria do Simted (Sindicato dos trabalhadores em Educação de Dourados) encaminhou, na manhã desta sexta-feira (8), ofício ao prefeito Alan Guedes (PP) cobrando uma resposta sobre a previsão real de data possível para o pagamento dos salários dos trabalhadores e trabalhadoras em educação referente ao mês de dezembro.

Em pronunciamento nesta quinta-feira (7), a atual administração anunciou que não havia possibilidade de pagamento de todos os servidores e servidoras municipais no quinto dia útil, fato esse já consumado. Também foi informado que não há uma previsão concreta de aporte financeiro que viabilize a quitação salarial do último mês trabalhado de 2020. Alan Guedes ficou de voltar a se manifestar na semana que vem sobre o assunto.

Em nota, o Simted disse que vê essa situação como “bastante preocupante, pois o impacto negativo na organização das famílias desses trabalhadores e trabalhadoras é enorme. Dívidas poderão não ser honradas, colocando em jogo o sustento dessas famílias”. Causou estranheza e preocupação, também, na categoria a informação de que os recursos provenientes do Fundeb não foram devidamente empenhados e previstos para o uso no custeio da folha de pagamento.

“Não há recordação de situação semelhante que tenha ocorrido anteriormente, pois todos sabem da importância desses recursos para a saúde financeira da educação pública do município”, diz a entidade, ao questionar o prefeito sobre as ferramentas emergenciais possíveis de serem utilizadas para que esse recurso já existente do Fundeb possa ser utilizado ainda neste mês de janeiro para o custeio da folha de dezembro.

“Também é preciso que fique claro se o não empenho dos recursos do Fundeb para o custeio dos salários dos trabalhadores e trabalhadoras em educação, agora diagnosticado e noticiado, impacta negativamente nos próximos meses ou é uma situação momentânea”, manifesta o sindicato dos trabalhadores.(Com assessoria)