Menu
Buscarterça, 21 de maio de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
31°C
Tecnologia

'Apple' chinesa só criou expectativas no Brasil em 2016

29 dezembro 2016 - 18h26

O ano da Xiaomi foi marcado pelo lançamento de diversos smartphones que chamaram a atenção ao redor do mundo. Dentre eles, destacam-se tops de linhas acessíveis como o Mi 5 e o Mi Note 2, além do conceitual Mi Mix com tela sem bordas. Enquanto isso, porém, os fãs brasileiros ficaram a ver navios, já que a empresa equivalente à Apple norte-americana suspendeu as atividades no país no primeiro semestre.

Menos de um ano após a chegada ao Brasil, em junho de 2015, os primeiros rumores que a Xiaomi abandonaria o país começaram a circular na Internet.

Após muita especulação, o executivo da Xiaomi Hugo Barra finalmente confirmou a suspensão de lançamentos de produtos no país. Segundo o brasileiro, a empresa não estava desistindo do Brasil, mas passaria por reestruturações, mudanças no modelo de vendas e encerraria a produção local. Além disso, alguns funcionários foram transferidos para Pequim, na China.

O Xiaomi Mi 5 é um top de linha com uma tela de 5,15 polegadas Full HD (1080p), Android 6.0 (MIUI 7.0) e câmeras de 16 MP e frontal de 4 MP. O aparelho chega com bateria de 3.000 mAh, processador Snapdragon 820 e versões com 3 GB de RAM e 32 GB, 3 GB + 64 GB ou 4 GB + 128 GB de armazenamento interno, todas sem entrada para cartão microSD. O modelo tem preço inicial de US$ 305 (cerca de R$ 1 mil).