Timber by EMSIEN-3 LTD
Segunda, 13 Maio 2019 10:25

Guerra comercial estremece relações da China com os Estados Unidos Destaque

Escrito por
Choque com interesses econômicos sinaliza alterações no mercado global Choque com interesses econômicos sinaliza alterações no mercado global Reprodução:Creative Commons/G1

A China anunciou nesta segunda-feira (13) que planeja impor tarifas sobre US$ 60 bilhões em produtos dos Estados Unidos, depois que os EUA intensificaram a guerra comercial com uma elevação das tarifas em vigor sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses.

O Ministério das Finanças da China informou que 5.140 produtos norte-americanos ficarão sujeitos a várias taxas a partir de 1 de junho. Segundo a agência Reuters, uma nova tarifa de 25% será cobrada sobre 2.493 produtos, incluindo gás natural liquefeito, e uma tarifa de 20% será cobrada sobre outros 1.078 produtos.

Pequim já tinha estabelecido taxas adicionais de 5% e 10% para 5.207 produtos norte-americanos no valor de US$ 60 bilhões em setembro, e alertou na época que responderia a qualquer tarifa mais alta imposta por Washington aos produtos chineses.

Retaliação

A tensão comercial entre as duas maiores economias do mundo se intensificou na sexta-feira (10) com os Estados Unidos elevando as tarifas, de 10% para 25%, sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses. O presidente dos EUA, Donald Trump, ordenou a imposição de novas tarifas, dizendo que a China "quebrou o acordo" ao voltar atrás de alguns compromissos anteriores assumidos durante meses de negociações. A China negou as acusações.

Antes do anúncio de Pequim desta segunda, Trump havia aconselhado a China a não fazer retaliações, considerando que uma escalada da guerra comercial entre Pequim e Washington "só piorará as coisas".

"A China se aproveitou dos Estados Unidos por tantos anos que está muito à frente (nossos presidentes não fizeram o trabalho.) Portanto, a China não deve retaliar, isso só vai piorar as coisas!", tuitou o presidente. Mais cedo, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Geng Shuang, disse em entrevista à imprensa que a China nunca vai se render a pressões externa. "Dissemos muitas vezes que acrescentar tarifas não vai resolver qualquer problema. A China nunca vai se render à pressão externa. Temos a confiança e a capacidade de proteger nossos direitos legítimos e legais", afirmou.

  • al sustentavel 2

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus