Menu
Buscarsábado, 15 de junho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
29°C
unigran24
banner100
BURACÃO

Hayel permanece interditada

Prefeitura inicia estudos para recuperar trecho afetado por forte chuva

20 março 2022 - 17h39Por Redação Douranews

A Secretaria municipal de Obras deve iniciar nesta segunda-feira (21) os estudos técnicos na avenida Hayel Bon Faker, para execução de intervenções no trecho que se rompeu com o impacto da forte chuva de sexta-feira (18) que afetou as galerias de águas pluviais e provocou o deslizamento do asfalto no local.

O secretário de Obras, Luis Gustavo Casarin, explicou que as equipes estiveram presentes no local ainda no sábado (19), mas como a área estava ainda muito úmida e, para evitar riscos para as equipes, foi feito o isolado e a partir desta segunda é que começa a elaboração de um laudo para definir quais reparos serão necessários.

“Vamos fazer um diagnóstico para definir qual a real dimensão do problema e identificar qual será a solução. Inicialmente, após vistorias superficiais, a solução seria idêntica ao serviço que foi realizado na avenida Presidente Vargas, com instalação de células de concreto e construções de alas de entrada e saída de água e contenção do aterro com pedras, mas só saberemos com certeza após as análises que serão realizadas durante a semana”, disse o secretário.

Interditado

Enquanto isso, o trânsito na avenida Hayel Bon Faker foi interditado a partir do cruzamento das ruas General Câmara e Suíça, nas imediações da subida da igreja São Carlos, para quem vai aos bairros no alto. Para quem segue pela Hayel, sentido centro bairro, a interdição começa na rua General Câmara e, no sentido bairro centro, a interdição está na rua Suíça. As equipes da Agetran (Agência municipal de Transporte e Trânsito) estiveram no local instalando a sinalização.

“Nós estamos antecipando a sinalização para impedir a circulação de veículos e pedestres no local, visto que existem riscos de desmoronamento. A melhor rota alternativa no momento é seguir pela avenida Presidente Vargas”, alertou a diretora da Agetran, Mariana de Souza Neto.

Recorrente

Na avenida Presidente Vargas, foco de rachaduras no asfalto a partir do rompimento das galerias, também por conta de fortes chuvas ocorridas no ano de 2019, o Município teve que recorrer ao Governo do Estado que viabilizou, na época, por meio do então secretário de Infraestrutura Murilo Zauith, recurso da ordem de R$ 850 mil.

Deixe seu Comentário

Leia Também