Menu
Buscarterça, 21 de maio de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
31°C
Dourados

Radares que vão multar acima de 50 km/h começam a ser aferidos

23 novembro 2016 - 11h21

Os radares instalados em três pontos dos semáforos da avenida Marcelino Pires, em Dourados, começam a ser aferidos pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia) a partir desta semana. De acordo com a Agetran (Agência de Transporte e Trânsito) apenas depois da aferição é que será feita uma campanha educativa para alertar os condutores sobre o funcionamento dos radares.

A campanha está prevista para durar um mês, antes de iniciar a valer as multas. Durante o período da campanha, os aparelhos estarão em pleno funcionamento, para que os condutores possam se adaptar. A Agetran acredita que a partir da segunda quinzena de dezembro as infrações cometidas pelos condutores nos aparelhos já vão começar a ser cobradas.

Os aparelhos são capazes de detectar três tipos de infração, o avanço do sinal vermelho, a parada em cima da faixa de pedestres e velocidade acima de 50 quilômetros por hora. A multa nestes três casos vai de R$ 127 a R$ 574, considerada de grave a gravíssima, dependendo da velocidade utilizada pelo condutor. São dez aparelhos instalados em três pontos: Marcelino Pires, entre a Presidente Vargas, Hayel Bon Faker e rua José de Alencar (ao lado do Shopping), os que vão funcionar pelo sistema de monitoramento da velocidade de 50 km/h.

O diretor da Agetran, o engenheiro civil Ahmad Hassan ‘Mito’ Gebara, lembra que os radares foram instalados pelo Estado, através do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) e que já foi solicitada a instalação de mais aparelhos para dar segurança em outros pontos.

Ele explica que os radares são compostos por conjunto de câmeras de visão ampla e estreita, o que permite o monitoramento completo do cruzamento em que está instalado. As câmeras de visão estreita permitem identificar a placa dos veículos e as de visão ampla admitem o monitoramento de todo o local, o que oferece condições de analisar com clareza as infrações cometidas.

O excesso de velocidade é considerado pela Agetran como o principal fator para o registro de mortes no trânsito, principalmente de motociclistas, ciclistas e pedestres, mais frágeis e expostos nas ruas. “O objetivo é conscientizar os condutores a reduzirem a velocidade no trânsito. Com isso a proposta é diminuir o número de acidentes com vítimas fatais em Dourados, como a sociedade vem presenciando”, comenta.

Deixe seu Comentário

Leia Também