Menu
Buscarquarta, 22 de maio de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
27°C
Mundo

Estados Unidos discute a eficácia da injeção letal

12 dezembro 2016 - 16h58

Um condenado à morte tossiu e ficou ofegante por 13 minutos durante recente execução nos Estados Unidos, de acordo com testemunhas, em um incidente que reaviva as preocupações sobre o uso da injeção letal como meio de aplicar a pena capital. As informações são da Rádio França Internacional.

Ronald Smith, de 45 anos, foi condenado à morte pelo homicídio de um homem em uma loja de conveniência em 1994, no estado do Alabama. No total, a execução dele levou 34 minutos na noite de quinta-feira (8). Durante 13 minutos, Smith aparentemente lutava para respirar, de acordo com um jornalista presente, como reproduz a Agência Brasil.

"Uma autópsia será realizada para determinar se houve irregularidades no procedimento", afirmou o diretor de prisões do Alabama, Jefferson Dunn. Segundo seu porta-voz, o departamento seguiu o protocolo de execuções estipulados por lei. "No início da execução, Smith, com os olhos fechados, tossiu, mas em momento algum durante a execução houve evidência observacional de que ele sofresse", afirmou o porta-voz.